Sem Justificativa – pr

15 de agosto

Aplicando a teoria, ficar sem justificar é muito mais tenso que parece, o cérebro já tem um caminho percorrido e gasto, então toda vez que acontece determinado evento ele faz aquele algoritmo básico de fazer sempre o que sempre fez, quebrar esse ciclo exige atenção e consciência.

Hoje de manhã, por volta das 8:00 fiz a mesma coisa, comprei um maço de cigarro, uma coca cola e fumei dois cigarros. Me senti mal, culpado, e JUSTIFIQUEI: Ontem foi tenso, vizinho de baixo reclamando do barulho do meu filho, mereço fumar um cigarro.

Diálogo interno: E agora eu me pergunto: Cigarro é merecimento? Então quanto mais problemas você tiver, mais sofrimento você merece? Porque cigarro não trás nenhum benefício ao usuário.
Então porque comprou coca-cola o que ela tem a ver? Porque minha garganta está doendo, e a coca vai amenizar o gosto do cigarro.
Então significa que você não quer sentir o gosto do cigarro? Então porque fuma?
(…)

Naqueles vídeos motivacionais básicos sempre temos uma frase de impacto, em algum deles ví uma que falava: VOCÊ PRECISA DECIDIR.

E faz todo sentido, a decisão implica não voltar atrás, pelo menos no início, ser firme com os ideais. Forte com sua decisão. Se qualquer sopro muda o barco de lugar, então você é fraco.

Se nem as ideias, pensamentos e sentimentos você consegue transmutar, que valor você tem para o todo? Vira massa de manobra porque é facilmente influenciável.

Antes de terminar o post 8:52 fumei mais dois cigarros. E o gatilho, qualquer coisa. Gatilho, recompensa imediata e mais nada. Tenho que mudar e parar todas essas coisas, se não parar, pelo menos controlar. Mas tenho de decidir.

Quando alguém procura um hipnólogo para auxiliar no problema, a primeira pergunta é:
Você quer passar pelo processo? Você realmente quer parar de fumar?
Algumas das respostas inclui, na verdade não quero parar de fumar, mas minha mulher reclama muito sobre isso… Então entede-se que o indivíduo não quer parar de fumar e sim de ouvir sua mulher reclamando, sobre isso, sobre a vontade do outro, nada pode-se fazer somente sobre a sua.

Enfim. Mais um dia. A teoria sobre hoje.